William

william batoré

Nome – William Júnior Salles de Lima Souza

O Popular William Batoré

Posição – Atacante

De onde veio – Base

Quanto durou – 2002/2005

Curiosidade – Primeiramente: é ídolo. ÍDOLO. Ponto. Continuemos…

William era um GÊNIO da base. Mais promessa que Robinho. Artilheiro, titular das seleções brasileiras menores, tudo isso aí. Por isos, subiu antes que o Robinho, com quem fazia dupla no sub-20.

Apareceu de vez no Rio-SP de 2002, quando fez o gol do 1 a 0 sobre o Corinthians (que acabaria campeão) na Vila. Lembrando que, se não fosse esse gol, o Santos não teria ganho 5 em 5 jogos do rival naquele ano.

Não foi titular no Brasileiro porque Alberto tava lá, e enquanto amargava o banco Robinho se destacava e garantia a titularidade. PORÉM, sim, ele, O DESTINO, agiu novamente, e no maior jogo da história do time pós-Pelé William foi titular.

Não fez gol na final, mas levou uma joelhada de Fábio Luciano, na cabeça, que revolta a todos os santistas até hoje.

Em 2003, foi banco do Ricardo Oliveira na Libertadores, por motivos óbvios. Por motivos não tão óbvios, foi banco do FABIANO também, na semifinal contra o Medellín em diante, dia em que o genro do Luxa ficou em impedimento 62 vezes (OU MAIS).

De promessa, acabou subutilizado, e acabou siando em 2004, emprestado para o Ulsan, da Coreia do Sul. Não se deu bem por lá e voltou, ainda a tempo de marcar um gol dos mais decisivos na conquista nacional naquele ano.

Contra o Goiás, o Santos perdia desde os 10 minutos de jogo, gol de Paulo Baier. Finalmente, aos 39 do segundo tempo, ele mesmo, VOVÔ BASÍLIO S2 empatou. Drama. Porém, no minuto seguinte, ele, ídolo, mágico, WILLIAM meteu de cabeça para dentro e garantiu a virada. Cinco rodadas depois, o time era campeão brasileiro, e William era bi.

(Historinha: nesse dia, eu devo ter feito alguma merda e minha mãe me proibiu de ver o jogo. Fiquei jogando videogame [ó o castigo…] na sala, e ela no quarto. Como não podia reagir com o jogo, trocava os cabos da tv momentaneamente para acompanhar por cima como estava o drama. Na hora do gol do William, felizmente estava no canal do jogo e fiz o impossível: GRITEI SEM SOM. Porque comemorei que nem louco, mas não podia entregar o ouro)

Foi embora no ano seguinte, e nunca mais voltou, infelizmente, só para jogos festivos de fim de ano. Num desses, perdeu um pênalti. Perder pênalti em jogo de festa é coisa para poucos.

Tomara que volte um dia. Está na Ponte e teve passagem marcante pelo Avaí, além de Grêmio, Vitória, Guingamp-FRA e outros.

VOLTA

Anúncios
Esse post foi publicado em Ídolo. Bookmark o link permanente.

8 respostas para William

  1. Jay Santos disse:

    Alem desse jogo aí contra o Goiás teve um outro contra o Paysandu na 43a. rodada (!)

    O Santos perdia por 1 x 0, e o William fez um gol mal anulado (como todo gol que foi anulado do Santos aquele campeonato), mas ele é brasileiro e não desiste nunca… Aos 35 do 2o. tempo ele empatou o jogo.

    Dado que o Santos foi campeão com três pontos de vantage. Fica claro que só foi campeão graças ao William.

    Muito mito.

  2. Renan Nabeshima disse:

    Felipe, sensacional o blog. Fiz aqui uma lista de 13 “outros Meninos da Vila” (pesquisei na barra lateral, desculpe-me caso algum já tenha post). Abaixo, os jogadores:
    Wellington (lateral-direito)
    Neném de Goiás (lateral-direito)
    Michael (meia)
    Magnum (meia)
    Fernando Diniz (meia)
    Vitor Júnior (meia)
    Dutra (lateral-esquerdo)
    Galván (zagueiro)
    Halisson (zagueiro)
    Toninho Carlos (zagueiro)
    Márcio Rossini (zagueiro)
    Nildo (zagueiro)
    Michel (atacante)

  3. Só um detalhe da história dele no Santos.

    Em 2003, num jogo contra o Criciuma ele era uma das opções pro ataque depois de o Ricardo Oliveira ter ido embora, as outras eram Marcelo Peabiru e Val Baiano. Ele não estava tendo sequencia e estava desmotivado, ai entrou nesse jogo, meteu 3 gols ganhamos de 5 a 2. Numa entrevista depois do jogo o entrevistaram e ele disse que ao assistir o uma palestra motivacional do Bernardinho do volei ele se sentiu motivado. Ai, no primeiro treino após este jogo o Leão deu uma bola de volei pra ele e mandou ele ir jogar volei.

  4. Renan Nabeshima disse:

    Nossa, viajei legal no meu primeiro comentário. Michel era lateral-direito.

  5. Olavo disse:

    Vale o folclore, o mito, o chiste, mas William era RUIM PRA CARAMBA.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s