Candinho

Candinho 1996

Nome – José Cândido Sotto Maior

O Popular Candinho

Posição – Técnico

De onde veio – ?

Quanto durou – 1987 | 1996

Curiosidade – Fica o mistério aí nas interrogações. Sinceramente, as foto é dos anos 1990, sem dúvidas, até pelo fornecedor, pela Unicór e pelo Sandro ao lado dele.

Mas só acho registros dele ter passado na Vila em 1987. Alguém explica?

Opa, alguém explica! Meu caríssimo amigo Olavo, que nos comentários DISSERTOU tudo sobre essa obscura passagem do Candinho pela Vila. Olha só:

“Candinho chegou ao Santos em janeiro de 1996. Se ligou no que isso representa? Pois é. Ele assumiu o time logo após o Brasileirão de 1995, do qual todo mundo sabe a história. Logo após o campeonato, diretoria e Cabralzinho e diretoria não se entenderam na hora da renovação e a vaga acabou sobrando pro Candinho.

Durou pouquíssimo tempo, menos do que o Paulistão daquele ano. Naquele certame, o Santos fez dois turnos bem distintos – no primeiro, com Candinho, colecionou vexames (inclusive o 6×0 do Palmeiras na Vila); já no segundo, fomos competitivos e éramos o único time que poderia tirar o título antecipado dos verdes (o que acabou não acontecendo).

Não lembro onde Candinho estava antes e pra onde foi depois que deixou o Santos. Talvez “Portuguesa” seja a resposta certa para as duas perguntas – ele certamente foi pro Canindé ainda em 1996 (era o técnico do time vice-campeão), e chutaria que ele estava também na Lusa em 1995. Só não sei se foi direto de lá pro Santos e vice-versa.

Sobre a primeira passagem dele na Vila, a única coisa que sei é que ela realmente ocorreu, ainda nos anos 80, mas não tenho nenhum conhecimento a respeito.

Aliás, outra coisa que não lembro de cabeça é quem foi o técnico que assumiu o time logo após a saída dele. Sei que o ORLANDO AMARELO foi um dos treinadores em 1996 – que, vale registrar, foi o 2008 dos anos 1990, ainda mais se traçarmos o paralelo de que em ambos os casos o time havia sido vice-campeão brasileiro no ano anterior – mas não me recordo se ele pegou o boné assim que o Candinho caiu fora.”

Anúncios
Esse post foi publicado em Mistério. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Candinho

  1. Olavo disse:

    Mais uma vez, hora do velho entrar em ação.

    Candinho chegou ao Santos em janeiro de 1996. Se ligou no que isso representa? Pois é. Ele assumiu o time logo após o Brasileirão de 1995, do qual todo mundo sabe a história. Logo após o campeonato, diretoria e Cabralzinho e diretoria não se entenderam na hora da renovação e a vaga acabou sobrando pro Candinho.

    Durou pouquíssimo tempo, menos do que o Paulistão daquele ano. Naquele certame, o Santos fez dois turnos bem distintos – no primeiro, com Candinho, colecionou vexames (inclusive o 6×0 do Palmeiras na Vila); já no segundo, fomos competitivos e éramos o único time que poderia tirar o título antecipado dos verdes (o que acabou não acontecendo).

    Não lembro onde Candinho estava antes e pra onde foi depois que deixou o Santos. Talvez “Portuguesa” seja a resposta certa para as duas perguntas – ele certamente foi pro Canindé ainda em 1996 (era o técnico do time vice-campeão), e chutaria que ele estava também na Lusa em 1995. Só não sei se foi direto de lá pro Santos e vice-versa.

    Sobre a primeira passagem dele na Vila, a única coisa que sei é que ela realmente ocorreu, ainda nos anos 80, mas não tenho nenhum conhecimento a respeito.

  2. Olavo disse:

    Aliás, outra coisa que não lembro de cabeça é quem foi o técnico que assumiu o time logo após a saída dele. Sei que o ORLANDO AMARELO foi um dos treinadores em 1996 – que, vale registrar, foi o 2008 dos anos 1990, ainda mais se traçarmos o paralelo de que em ambos os casos o time havia sido vice-campeão brasileiro no ano anterior – mas não me recordo se ele pegou o boné assim que o Candinho caiu fora.

  3. Mateus Key disse:

    É, eu com meu 7 anos de idade estava em um jogo contra o Mogi Mirim em que o Santos perdeu por 2×0. E nunca me sai da memória a cena da torcida pedindo “Fora Candinho”. Tempos difíceis, ainda mais para uma criança.

  4. EduardoK. disse:

    Candinho foi técnico do Santos em 1987 , e foi um dos melhores times formados naquele fim década terrível para o Peixe! Tinha o Rodolfo Rodrigues no gol, Hugo De Léon na Zaga, o menino César Sampaio de volante, o meia Mendonça armando as jogadas junto com o meia Habilidoso Osvaldo e p/ o ataque tinha o veloz Osmarzinho , o centroavante artilheiro Chicão que teve uma grave lesão durante o campeonato Paulista e ainda tinha o ponta esquerda Éder que depois virou Éder Aleixo com seu chute forte ajudou o Santos fazer uma primeira fase muito boa!! Pena que fase final caímos p/ os Gambás !!!!

    Ahh, em 1997 após a saída de Candinho assumiu interinamente o Orlando Amarelo durante uns 3 ou 4 jogos e depois contrataram para o Brasileirão o Prof. José Teixeira , mas não teve muito sucesso com aquele time que após a venda do G10 e contratações equivocadas como do colombiano Usuriaga (fora a lambança com a documentação do Gringo que quase fez o Santos perder pontos no Campeonato) e Fator Casa tbm fez a diferença p/ a péssima campanha daquele time do José Teixeira( SFC jogou o campeonato inteiro longe da Vila, pois foi o ano da reforma tão esperado pelo Santistas… onde transformou um dos piores gramados do Brasil p/ um dos melhores em qualidade e de Drenagem).

    Antes do fim do Brasileiro de 96 o Prof. José Teixeira foi Demitido e assumiu de novo interinamente o falecido Orlando Lelé até o fim do Brasileiro e em dezembro de 1996 o Santos contrataria o então badalado treinador Vanderlei Luxemburgo da Silva para começar a temporada de 97 aí seguiu a vida …..

  5. Marcelo Poço disse:

    Esse ano de 1996 foi muito atrapalhado em termos de planejamento. Depois daquele campeonato mágico de 95, esperava-se que o Santos finalmente sairia da fila no ano seguinte, pois tinha mantido quase o time inteiro. Só que a saída do Cabralzinho e a chegada do Candinho mudou a cara da equipe, fora as dificuldades pelo elenco limitadíssimo. Depois que venderam o Giovanni, começou uma fase de transição que quase nos mandou para a segunda divisão, mas era bem necessária.

    Com a reforma da Vila, o Santos teve que jogar um Brasileiro inteiro na condição semi-clandestina de mandante no estádio do Ibirapuera (?!), onde chegou até a receber o Peñarol pela Supercopa.

    E a política de contratações era de pé-no-chão, buscavam os destaques dos times do interior (o Usuriaga foi uma exceção). Nessa linha, alguns jogadores garimpados viraram, como o Marcos Assunção e o Alessandro Cambalhota, e outros ficaram para o folclore. Muito curioso é que naquela metade do ano, o Peixe trouxe um pacotão da Ferroviária totalmente injustificado, afinal os grenás de Araraquara tinham acabado de cair no Paulistão: Rogério Seves, Otávio Augusto e Juari. Só não foi de todo inútil porque o acaso fez com que o Juari nos desse o Rio-SP de 97.

  6. Thiago Bassan disse:

    Também estou pesquisando sobre isso. O Wikipedia tem uma informação errada, já que nele não consta a passagem do Candinho pelo Santos em 1996. Ele era o técnico da equipe no clássico contra o Corinthians que terminou empatado em 2 a 2.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s